Empreender a chefiar ou empreender a Liderar

16 Junho, 2017 | Nos Media, Notícias

O exemplo do empreendedor[1]

Quando iniciamos o nosso processo de aprendizagem, a escola tradicional representa para as alunas e para os alunos o local onde o professor é o chefe e dá as ordens acerca do que deve fazer para que atinja o sucesso escolar. O educador detém o papel central na escola e tudo deve girar à volta dele. É o leão, aquele que dá as instruções e a quem todos obedecem, sem elaborar questões ou fazer sugestões.

Recentemente, começou a ser investigado e testado um novo modelo educativo, onde as alunas e os alunos passam a ser o centro do processo educativo e onde o professor passa a ser o transmissor do saber e que consegue que sigam aquilo que diz, pelo exemplo e nunca pela repetição do modelo.

O mesmo se passa com o empreendedor e essa foi a grande revolução na gestão das empresas e das pessoas que o empreendedorismo trouxe à sociedade.

Quem empreende, lidera. Motiva pelo exemplo. Nunca impõe nada pela simples razão de ser o chefe. Não se limita a explicar como é que se fazem as coisas ou que a única forma de as realizar é aquela que preconiza. Vai mais além, porque pensou em todo o processo produtivo e engajou o outro numa perceção da realidade que se torna conjunta, porque o empreendedor desafia o outro constantemente, levando-o a recriar a forma como vê e compreende a realidade.

O empreendedor é como a girafa. Vê mais além. Planeia a médio e longo prazo. Problematiza o futuro e encontra soluções para os resolver.

Por isso é que hoje o empreendedorismo é um saber transversal e está presente em todas as áreas[2].

Ser empreendedor é ser disruptivo. É olhar para o risco de forma positiva. É ser inovador e criativo.

O chefe consegue que aqueles que se relacionam com ele cumpram as indicações de forma rigorosa e sem contestar.

O líder faz despertar novos olhares, novas visões acerca da realidade e novas formas de transformar o mundo. Porque ser empreendedor é ser bem-sucedido na mudança. Ser líder é engajar todas e todos nesta alteração de paradigmas.

Assim, não há empreendedores sem serem líderes, nem líderes que não sejam empreendedores!

 

[1] Artigo baseado no Seminário ministrado pelo professor Xavier Aragay aos diretores de várias escolas que dirijo e a quem agradeço muito a forma disruptiva como abordou o tema da Educação!

[2] Ver a este propósito o nosso artigo “Empreender a Educar”, publicado no dia 23 de março de 2017.

 

Artigo publicado no LinktoLeaders a 15/06/2017

Divi WordPress Theme