Artigo de opinião de Maria Otília de Souza: «O papel dos custos na economia das empresas»

12 de Abril, 2017

«O conhecimento aprofundado dos custos de uma empresa contribui na generalidade para manter a sua sustentabilidade no mercado, maximizar os resultados da empresa, melhorar de forma continua a gestão e ainda para uma boa performance em termos de competitividade.

Contudo, quando se equaciona a problemática dos custos numa empresa de transportes, há, em particular, dois aspetos a considerar que merecem reflexão. 

 

Quem, dentro da empresa, deve tratar a problemática dos custos

Ainda que tradicionalmente o problema dos custos numa empresa esteja sediada preferencialmente na árerea financeira é indispensável que a sua análise e inserção na gestão deva integrar uma perspetiva multidisciplinar.

Essa perspetiva multidisciplinar obriga ao envolvimento profundo das áreas comercial e operativa, pois se por um lado o mercado indica a amplitude de uma política do preço a praticar e consequentemente dos custos que lhe estão associados, por outro só um bom conhecimento da actividade operativa indica a flexibilidade de resposta às necessidades dos clientes de modo a que a margem operativa dê sustentabilidade à empresa.

Em suma, ainda que a montante se tenha os valores unitários identificados pela área financeira, deverá haver de facto uma triangulação chave entre “Cliente”, ” Agente Comercial/vendedor” e “Agente Operador/produção” que potencia a maximização do binómio custos /preço na dupla perspetival cliente/ fornecedor. 

 

Características específicas dos custos de produção nas empresas de transporte

A produção nas empresas de transportes apresenta características específicas, designadamente a de uma produção conjunta, um desequilíbrio de fluxos, e um nível de custos fixos não despicientes. Estas particularidades dão lugar a uma indispensável utilização de toda a capacidade operativa de modo a levar ao máximo a rotação dos meios operativos. Este enquadramento obriga a que em muitas situações, desde que haja mercado, a margem do negócio só será maximizada pelo aumento seletivo da oferta, muitas das vezes trabalhando a partir dos custos adicionais e consequentemente da chamada margem de contribuição.

O aumento seletivo da oferta desmitifica o conceito tradicional de racionalização de custos que na maioria dos casos se identifica com redução de custos. Muitas das vezes, nas empresas de transporte, a racionalização dos custos passa pelo seu aumento desde que o acréscimo de proveitos resultado da resposta da procura seja superior ao aumento de custos mencionado.»

 

 

Artigo publicado em Cargo Edições, no dia 12/04/2017

Maria Otília Queiroz de Sousa, Docente da Pós-Graduação em Logística e Gestão das Operações do ISG – Instituto Superior de Gestão

Outras Notícias

ISG marca presença na Unlimited Future

Estamos na Unlimited Future!O Instituto Superior de Gestão marca, hoje, presença na maior Feira de Mestrados e Pós-graduações do país, a Unlimited Future onde poderás encontrar toda a nossa oferta educativa e desenhar o teu percurso académico. Vem brindar connosco ao...

Apresentação da App Hire Me

Aconteceu, hoje, no Instituto Superior de Gestão, a apresentação da App Hire Me. Um projeto jovem e inovador, no âmbito dos Recursos Humanos, que pretende quebrar o antiquado modelo de recrutamento, dando destaque à pessoa em si e às suas expectativas e desejos...

ISG promove curso para a Administração Pública

O ISG-Instituto Superior de Gestão concluiu no passado mês de Dezembro mais uma formação junto da Administração Pública.Na foto, encontram-se os vários participantes que concluíram o curso do IFAP-Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas , assim como o...

Programa INSPIRING

No âmbito do Programa INSPIRING, hoje estamos na Escola Secundária da Ramada a promover as Licenciaturas do ISG.Gestão, Economia, e Gestão de Recursos Humanos

Jornadas ORSIES

Jornadas ORSIES, uma iniciativa do Observatório da Responsabilidade Social e Instituições de Ensino Superior (ORSIES) e da Forum Estudante, que decorre hoje dia 20 de janeiro de 2020, entre as 10h e as 16h, no Salão Nobre da Escola Superior de Educação de Lisboa, no...

Fazer e Refazer – A génese do empreendedorismo

A mim anima-me sempre a perspetiva de poder empreender do ponto de vista profissional, institucional e pessoal, que apesar de parecer concetualmente díspar, pois abarca na sua génese três facetas diversas da minha vida, é na realidade impulsionada pela mesma vontade...

×

Bem-vindo(a)!

Contacte-nos pelo WhatsApp

× 969844241