Select Page

Diga sim ao dizer mais vezes “Não”

27 de Novembro, 2023

Ao leitor que está desse lado, convido-o(a) a refletir na resposta a esta questão: nos vários contextos ou esferas que compõem a sua vida, quantas vezes disse que “sim”, quando na realidade queria dizer que “não”?

A origem etimológica da palavra “não”, parece bastante fácil de entender: do latim “non”, significa negação, por oposição ao sim. O que acontece é que apesar de este significado poder parecer bastante óbvio, não é assim tão evidente a utilização do termo “não”, no quotidiano.

Se por um lado, todas as nossas escolhas têm ganhos e perdas, é igualmente verdadeiro que cada uma dessas escolhas tem intrinsecamente um “não” ou um “sim” associado. Afirmo “um” mas na realidade, pode ser até mais do que um.

Por outras palavras, para cada “sim” que afirmamos, também dizemos “não” a outras questões, podendo até implicar um custo para outras tarefas que valorizamos individualmente. Possivelmente, deixamos de ter tempo para atividades que promovem o nosso bem-estar; deixamos de passar mais tempo com pessoas de quem gostamos muito; deixamos de ter tempo para aquele projeto que nos apaixona, etc.

Se fosse apenas uma consequência ocasional, nem teria muito impacto nas nossas vidas e provavelmente nem faria sentido tecer quaisquer comentários, mas…e se for frequente, qual o preço a pagar?

A arte da relação humana deve ser fluida, confortável e sem grande desgaste nem desconforto, quer para quem se afirma, quer para quem recebe, compreende e respeita. Todavia, da teoria à prática vai uma distância considerável que remete para questões que têm origens diversas, por exemplo: a nossa educação (o que fomos habituados a ouvir em casa e na escola) quando dissemos não aos nossos pais ou aos nossos professores e obtivemos um feedback negativo; o nosso percurso de vida e o que estivemos/estamos habituados a observar e a aceitar; do facto de sermos seres relacionais (o que é fantástico) e nos preocuparmos com o que os outros podem cogitar sobre o que pensamos e dizemos; o receio ou medo de não sermos bem interpretados pelos outros, quando dizemos o que realmente sentimos; de ferir suscetibilidades e por exemplo, ter a carreira estagnada por uma avaliação ou apreciação de uma chefia e/ou instituição; entre tantas outras causas que na origem, nos impedem realmente de dizer que “não”.

O mais importante que eu aprendi depois dos 40 anos foi a dizer não, quando é não, já dizia Gabriel Garcia Márquez.

Diz-se que quando não se aprende com amor, aprende-se com a dor. Mas, quando o “não” não se aprende em casa e/ou na escola (através dos cuidadores e professores), ainda poderá ser aprendido ao longo das circunstâncias que a vida nos traz.

Tenho-me cruzado com muitas pessoas com esta dificuldade em dizer mais vezes “não” ou assumir mais vezes o que realmente querem fazer ou dizer e acabam por fazer muitas coisas que não querem fazer de todo. Carregam vários “chapéus” profissionais, nem sempre por vontade de os assumir, mas porque nunca tiveram a coragem de dizer algo do género “não posso aceitar”, “não tenho interesse nesse projeto”, “não consigo acumular o trabalho do colega durante mais tempo”, “não tenho agenda para essa reunião esta semana” por exemplo. No final, iniciam-se muitas coisas que não se terminam (por falta de tempo), não se cumprem as verdadeiras prioridades inerentes ao desempenho da função e/ou paga-se um preço demasiado alto para a saúde, como por exemplo o burnout.

Em boa verdade, dizer “não”, não carece de explicação e/ou justificação, mas, com sinceridade e educação, pode haver um esclarecimento breve e sucinto. Dizer “não”, não é o mesmo que dizer que somos más pessoas ou que não temos vontade de ajudar! Dizer “não” ajuda-nos a escolher onde pretendemos canalizar o nosso tempo e a nossa energia! Ajuda-nos a priorizar os nossos objetivos e interesses.

Fugimos da nossa identidade e do nosso autoconhecimento quando nos submetemos aos desejos dos outros e não aos nossos. É preciso reconhecer os nossos próprios limites, é preciso aprender a assumir e a fazer as coisas que realmente queremos, sem receio de consequências por sermos quem somos.

Não seremos egoístas, seremos respeitados e seguramente, continuaremos a ter boas relações com os outros. Além disso, nunca poderemos agradar a todos e como disse o autor e dramaturgo suíço Friedrich Dürrenmatt, uma pessoa está tão exposta à crítica, quanto à gripe.

Mestre Susana André Alves, Docente do ISG para o Link to Leaders

Outras Notícias

2024 | 2025

O ISG |Business & Economics School dispõe de um Serviço de Apoio ao Candidato onde podem ser obtidas informações relacionadas com o teu processo de candidatura à Universidade e esclarecer dúvidas acerca das Condições de Acesso/ ingresso e tipologia de candidatura....

Criar Saberes 2023|2024 na Escola Secundária Romeu-Correia

O projeto Criar Saberes 2023/2024 continua a viajar pelas escolas portuguesas! Na quinta-feira, dia 22 de fevereiro, os estudantes da Escola Secundária Romeu-Correia tiveram a oportunidade de acompanhar a palestra da Professora Doutora Mariana Marques, Provedora do...

Ciclo de Palestras – “O meu Sucesso Começou aqui!” 2ª edição

A segunda edição do “Ciclo de Palestras” do Instituto Superior de Gestão começa já no início do segundo semestre! No âmbito da Unidade Curricular de Estágio/Projeto, de 28 de fevereiro até 29 de maio, ex-estudantes do ISG estarão presentes nas aulas para ministrar...

Nova semana pelas escolas do País com a Inspiring Future

Nova semana, novas escolas que descobriram a Primeira Business School, em Portugal, em parceria com o Projeto Inspiring Future. Os alunos e alunas das Escolas Secundárias Cacilhas-Tejo, Frei Gonçalo de Azevedo, Sebastião e Silva, Braamcamp Freire e Colégio Manuel...

Desenvolvendo uma abordagem adaptável para o século XXI

A urgência por uma abordagem revigorada destaca a importância crucial da adaptabilidade, flexibilidade e resiliência nas organizações contemporâneas. Em ambientes complexos, saturados por interconexões e mudanças rápidas, as estratégias tradicionais podem perder a sua...

ISG celebra 9 defesas de Dissertação de Mestrado

A poucas semanas do início do segundo semestre do ano letivo 2023-2024, o Instituto Superior de Gestão celebrou 9 defesas de dissertação, formando Mestres em Marketing, Gestão do Potencial Humano e Estratégia de Investimento e Internacionalização. Felicitamos os...

Troiaresort procura reforçar área de Owners

O Instituto Superior de Gestão divulga uma oferta de emprego para Property Manager do Troiaresort. Deves ter: Formação académica ao nível de Gestão ou Engenharia;Experiência profissional anterior em gestão de condomínios;Experiência em controlo orçamental, gestão e...

×

Bem-vindo(a)!

Contacte-nos pelo WhatsApp

× 969844241